Buscar
  • Aline Bernardo

SUICÍDIO INFANTOJUVENIL

Sou profissional de saúde mental e mãe de adolescente!


Hoje recebi em meu aplicativo de mensagem um convite inusitado, diria preocupante para nós pais que não visitamos constantemente o íntimo de nossos filhos. Esse post mencionava um encontro para um suicídio coletivo no terraço da escola…


Me deparei com mães enlouquecidas, mães tentando esconder a mensagem dos filhos, outras implorando pra que orássemos por nossas crianças e ainda outras preocupadas por não saberem como agir diante da situação.



O assunto é gravíssimo, mas precisamos falar, desmistificar, quebrar essa barreira que nos afasta da compreensão das dores emocionais dos nossos jovens. Perceber o que está nas entrelinhas dessas supostas ideações e entender que eles querem somente aliviar o peso de uma dor psíquica, que é subjetiva e não deve nunca ser minimizada e sim acolhida.


Ignorar a realidade, se assustar e se esconder de um bate- papo, não ajudará a reduzir os índices. Essa redução virá a partir do momento que reduzirmos o preconceito a respeito do tema – saúde mental, que mostrarmos aos nossos jovens outras alternativas e oferecermos ajuda sem rótulos nem julgamento.


Não podemos colocar a culpa somente na pandemia do corona vírus, enquanto profissionais da saúde, temos ciência de que a grande maioria dos casos estão diretamente ligados a algum transtorno como a ansiedade e a depressão, porém com o isolamento, passaram a ter mais visibilidade.


De acordo com a INSURTECH AZOS (startup do setor de seguros), juntamente com dados confirmados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no período entre 2014 e 2019, houve um aumento de casos de 49,6% entre jovens com faixa etária de 11 a 20 anos. E ainda, segundo a OMS, o suicídio é a quarta causa morte entre os jovens de 15 a 29 anos e que comprovadamente enfrentavam desafios de saúde mental.


Enquanto mãe e psicóloga, faço um convite a todos os pais e cuidadores que se apresentem à seus filhos, interajam e deem a eles a liberdade para conversarem abertamente sobre suas questões. Dividam com eles seus anseios, mostrem a importância deles em nossas vidas e os amem incondicionalmente.


Aline Bernardo - CRP 05/47329

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo